Polícia no Rio encerra buscas por rapper britânico desaparecido há duas semanas

Júlia Dias Carneiro - Da BBC Brasil no Rio de Janeiro

A Polícia Civil do Rio de Janeiro anunciou a conclusão das investigações do desaparecimento do rapper britânico Kenny Vulcan, de 20 anos, visto pela última vez no Rio na tarde do dia 13 de abril, depois de sair de um estúdio amador na Barra da Tijuca, onde passara a noite fazendo gravações.

Após analisar seus últimos passos e interrogar membros de sua família, amigos e sua namorada carioca, a polícia concluiu que Kenny Mukendi, como foi batizado, se jogou no mar do Mirante do Roncador, próximo à Prainha, na zona oeste do Rio.

Ao sair do estúdio, Kenny pegou um Uber até o mirante e foi visto pela última vez pelo motorista, interrogado pela polícia, caminhando por uma trilha que desce para as pedras elevadas sobre o mar.

"A polícia acredita que ele tenha se projetado voluntariamente ao mar na tarde de sexta-feira", afirma a delegada Elen Souto, titular da Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA).

No dia seguinte, surfistas encontraram a sua mochila na praia da Barra e entregaram-na à polícia na segunda-feira. Dentro estavam a carteira, o laptop, disco de memória externa e os celulares de Kenny. A presença de objetos de valor contribuiu para que a polícia descartasse a possibilidade de um assalto ou crime violento.

Além disso, de acordo com Souto, familiares e a namorada brasileira de Kenny relataram que ele tinha um histórico de depressão e nunca havia concordado em procurar ajuda psiquiátrica, e se preocupavam com sua "instabilidade" diante de suas dificuldades financeiras no Brasil.

Ela diz que, segundo relatos da família, Kenny já havia falado em por fim à própria vida. A vinda para o Brasil, em dezembro, teria sido "uma tentativa de fugir dos problemas da Inglaterra."

"Ele veio achando que a vida aqui ia ser um pouco mais fácil, mas recebeu respostas negativas de gravadoras e seus problemas financeiros foram se agravando", diz Souto. A delegada afirma que o Corpo de Bombeiros encerrou as buscas pelo corpo de Kenny na quinta-feira, após sete dias de busca e 10 horas de voo de helicóptero sobre o mar. Ela diz que a Marinha e comunidades de pescadores estão em alerta para o caso de ser avistado nos próximos dias. Em casos de morte por afogamento, afirma, o corpo pode levar até 20 dias para emergir.

Rapper, ator e modelo, Kenny nasceu em Paris e foi criado em Londres, onde vivem seus pais e seus dois irmãos mais novos, mas vinha buscando parcerias e oportunidades profissionais para permanecer no Brasil.

Ainda pouco conhecido, mas com participações promissoras, ele apareceu em videoclipes de artistas como James Blunt e Sam Smith e fez pontas em filmes como Jogador No 1, de Steven Spielberg, e Animais Fantásticos: Os crimes de Grindelwald, escrito por J.K. Rowling, que será lançado no fim deste ano.

A polícia concluiu que o próprio Kenny deletou seus perfis nas redes sociais na tarde da sexta-feira em que desapareceu. Um dos seus perfis, no Instagram, foi posteriormente reativado por sua namorada carioca, com quem estava morando, "de favor", segundo Souto, em um apartamento que pertence aos pais da jovem.

O pai de Kenny chegou ao Rio poucos dias após seu desaparecimento e, de acordo com a delegada, acompanhou de perto as investigações, indo diariamente à Cidade da Polícia, na zona norte, onde fica a DDPA. Segundo a delegada, a família vinha insistindo para que retornasse a Londres, mas Kenny buscava realização profissional antes de voltar.

No Brasil, o serviço do Centro de Valorização da Vida oferece apoio emocional e prevenção ao suicídio de modo sigiloso e gratuito. Disque 188, a qualquer hora e de qualquer lugar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos