PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Ataque no Colorado: assassinato de sete em festa é o 194º ataque a tiros em 2021 nos EUA

Segundo a polícia do Colorado, namorado de uma das 6 vítimas foi o responsável pelo ataque; a identidade dele ainda não foi divulgada - Getty Images
Segundo a polícia do Colorado, namorado de uma das 6 vítimas foi o responsável pelo ataque; a identidade dele ainda não foi divulgada Imagem: Getty Images

Da BBC

10/05/2021 07h22Atualizada em 10/05/2021 07h33

Um homem armado matou seis pessoas e depois se matou em uma festa de aniversário no domingo em Colorado Springs, cidade do Estado do Colorado, nos Estados Unidos. Este foi o 194º ataque a tiros neste ano que deixou pelo menos quatro feridos ou mortos, segundo levantamento da entidade não governamental The Gun Violence Archive. São 3 ataques a cada 2 dias, em média.

Segundo a polícia, o ataque aconteceu em um estacionamento de trailers, onde famílias se reuniram em uma das residências para a comemoração. "O suspeito, namorado de uma das vítimas, dirigiu até a residência, entrou e começou a atirar nas pessoas na festa antes de tirar a própria vida", disse o Departamento de Polícia de Colorado Springs.

O ataque no Canterbury Mobile Home Park foi reportado à polícia por volta da meia-noite (horário local). "Na chegada, os policiais encontraram seis adultos mortos e um homem ferido gravemente. Ele foi levado para um hospital local, onde não resistiu aos ferimentos", relatou a polícia em um comunicado.

Não foram divulgadas oficialmente informações sobre o motivo do ataque e a identidade do atirador e das vítimas. Todas elas eram adultas, mas diversas crianças estavam presentes no trailer do tiroteio. Segundo a polícia, elas não foram feridas pelos disparos e foram levadas para a casa de parentes. Elas gritavam e choravam sem parar, disseram testemunhas.

Freddie Marquez, 33, disse que sua sogra foi uma das vítimas e que ele próprio estava na festa, mas deixou o local por volta das 22h30, segundo a polícia. Pouco depois da meia-noite, ele recebeu um telefonema do filho de uma das mulheres que estava festa, chorando ao telefone. E ouviu: "Alguém entrou e atirou em todo mundo."

O prefeito de Colorado Springs, John Suthers, classificou o ataque de "ato de violência sem sentido", dizendo: "Hoje nos vemos lamentando a perda de vidas e orando solenemente por aqueles que foram atingidos e por aqueles que perderam parentes".

Esse foi o quarto ataque a tiros no estado do Colorado deste ano, segundo levantamento da Gun Violence Archive.

O mais letal deles no Estado (e também no restante do país) ocorreu em março, quando 10 pessoas foram mortas e 1 ficou ferida em um tiroteio em massa dentro de um supermercado na cidade de Boulder. O suspeito atirador foi preso depois do ataque.

'Vergonha internacional'

O levantamento da Gun Violence Archive classifica como ataques em massa os eventos em que há ao menos quatro pessoas feridas ou mortas (excluindo o perpetrador). O total de vítimas nos 194 ataques neste ano chega a 992, com uma média de 5 pessoas por ataque, sendo 1 morto e 4 feridos.

Os cinco Estados americanos com mais ataques dessa natureza em 2021 são: Texas (18), Illinois (17), Louisiana (15), Califórnia (14) e Flórida (14).

Biden disse que 'a violência com armas de fogo neste país é uma epidemia e uma vergonha internacional' - AFP - AFP
Biden disse que 'a violência com armas de fogo neste país é uma epidemia e uma vergonha internacional'
Imagem: AFP

Em 2019, foram contabilizados 417 ataques; no ano seguinte, mais de 600.

No início de abril, o presidente americano, Joe Biden, afirmou que "a violência com armas de fogo neste país é uma epidemia e uma vergonha internacional".

A venda legal de armas é protegida pela Segunda Emenda da Constituição dos EUA e qualquer tentativa de alterá-la é combatida por diferentes grupos, principalmente membros do partido Republicano fora de grandes cidades.

Em alguns Estados, basta apenas ter a idade exigida por lei e ser aprovado em uma verificação de antecedentes criminais. Em outros, nem mesmo a checagem de antecedentes é necessária.

E existe uma maneira ainda mais simples de se conseguir uma arma sem a necessidade de verificação ou burocracia: construir a própria em casa. Nos EUA, isso é simples — e permitido por lei. Basta encomendar pela internet um kit com diferentes peças e ferramentas.

Internacional