Juiz que processava Hadi no Iêmen morre em bombardeio da coalizão árabe

Sana, 25 jan (EFE).- O juiz iemenita Yehia Rabid, respnsável pelo processo contra o presidente Abdo Rabbo Mansour Hadi, morreu nesta segunda-feira junto com seis membros de sua família em um bombardeio efetuado pela coalizão árabe, liderada pela Arábia Saudita.

O ataque aéreo teve como alvo a casa do magistrado, no bairro de Al-Nahda, no norte da capital, Sana. Um dos andares e o teto desabaram, constatou a Agência Efe.

O irmão de Rabid, xeque Saleh, contou que morreram também no bombardeio a esposa do juiz, seu filho, sua nora e três netos.

"Os covardes sauditas apoiados por colaboradores locais mataram meu irmão junto com toda sua família", disse o xeque Saleh à Efe em frente aos escombros.

Rabid era o presidente do Tribunal da Segurança do Estado, que começou em setembro o julgamento de Hadi e de outros seis responsáveis de seu regime por traição e por cooperar com a ofensiva da coalizão árabe.

Todos eles são julgados à revelia, já que o presidente fugiu de Sana em fevereiro, depois de os insurgentes do movimento houthi tomarem o poder.

A coalizão árabe começou - a pedido de Hadi - a bombardear posições dos rebeldes houthis em março, para impedir que conquistassem o resto do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos