Avião militar cai no Equador e deixa 22 mortos

Em Quito (Equador)

A queda de um avião militar na província de Pastaza, na região amazônica do Equador, provocou nesta terça-feira (15) a morte de 22 pessoas, confirmou o presidente do país, Rafael Correa, em mensagem postada no Twitter.

"Não há sobreviventes. Perdemos 22 soldados da pátria. Nosso abraço solidário às famílias e à nossa FFAA [Forças Armadas do Equador]. É uma tragédia", escreveu o presidente.


O aparelho, um "Aravá" matrícula E206, transportava militares que participavam do Curso de Professores de Salto em Paraquedas quando sofreu o acidente, por volta das 14h30 (17h30 em Brasília), conforme relata comunicado divulgado pelo Exército do Equador.

Ao todo, 19 paraquedistas estavam na aeronave e morreram, assim como os dois pilotos e um mecânico. Dois helicópteros da Brigada de Floresta do Exército realizaram as operações de buscas.

O ministro da Defesa do país, Ricardo Patiño, anunciou que viajará até o local do acidente. O ministro do Interior, José Serrano, divulgou mensagem de pesar, expressando solidariedade às Forças Armadas e às famílias das vítimas.

Autoridades como o ministro-coordenador de Segurança, César Navas, e a presidente da Assembleia Nacional do país, Gabriela Rivadeneira, também se manifestaram, lamentando o acidente envolvendo o avião militar.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos