Ex-chanceler alemão pede para não fechar as portas da UE após "Brexit"

Berlim, 30 jun (EFE).- O ex-chanceler da Alemanha, Helmut Kohl, pediu para que não haja precipitação e não que se fechem as portas da União Europeia (UE) após o referendo britânico em que determinou a saída do Reino Unido do bloco comunitário.

"Fechar as portas da UE seria um erro gigantesco", afirma o veterano político e um dos líderes da União Democrata-Cristã, em declarações publicadas nesta quinta-feira no jornal "Bild".

A prioridade é que o Reino Unido decida "por si só" e sem pressões o que pretende fazer, acrescenta Kohl, que governou na Alemanha entre 1982 e 1998 e que foi o grande entusiasta do processo de ampliação da UE em direção ao leste europeu.

Kohl considera, além disso, que a Europa deve dar uma "pausa" para respirar, dar um passo para trás e ver a situação com certa perspectiva e depois, pouco a pouco, avançar novamente com uma velocidade que seja "aceitável" pelos membros.

Kohl apela, além disso, para que seja observado melhor as "particularidades" nacionais e regionais de cada um dos membros da UE e respeito as sensibilidades históricas destes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos