ONU ativa missão após assinatura do acordo de paz entre Colômbia e Farc

Cartagena (Colômbia), 26 set (EFE).- O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, anunciou nesta segunda-feira que com a assinatura da paz entre o governo da Colômbia e as Farc terá início a missão política especial da ONU para a monitoração e verificação do cessar-fogo e o abandono das armas por parte da guerrilha.

"Com assinatura deste acordo, hoje começa o mandato da missão política especial das Nações Unidas para a monitoração e verificação do cessar-fogo e o abandono das armas", declarou Ban, a jornalistas em Cartagena das Índias, onde participou da assinatura dos acordos de paz.

Ban foi um dos convidados especiais na cerimônia onde o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, e o líder das Farc, Rodrigo Londoño Echeverri, conhecido como "Timochenko", encerraram um conflito armado de 52 anos, o mais antigo do continente.

O secretário destacou que estão "preparados intensamente para este momento" com a liderança de seu representante especial e chefe da Missão da ONU na Colômbia, Jean Arnault.

Ban Ki-moon confirmou que cerca de 200 observadores e civis desarmados da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) já se encontram "no terreno" e estão "em comunicação com as comunidades" e as autoridades locais.

"Seu número vai crescer rapidamente na medida em que os primeiros passos do processo de paz aconteçam", afirmou.

Segundo Ban, "a missão irá trabalhar em uma estreita colaboração com as agências das Nações Unidas já presentes na Colômbia" e lembrou que a ONU tem "apoiado o processo de construção de paz na Colômbia há muitos anos", ao trabalhar com as vítimas, comunidades "e respondendo às necessidades humanitárias do conflito".

Cumprimentou a "capacidade da Colômbia de encerrar este conflito prolongado" e destacou que "foi uma inspiração para o mundo".

"Muito trabalho precisa ser feito para transformar a paz em uma realidade em todo o país. Senhoras e senhores, a ONU está orgulhosa e comprometida para acompanhar a Colômbia nesta viagem histórica", concluiu.

A missão da ONU, aprovada em janeiro pelo Conselho de Segurança e apoiada por unanimidade pelo Conselho de Segurança, formará o componente internacional do mecanismo tripartido para supervisionar o cessar-fogo, onde participam também representantes do governo e das Farc.

O cessar-fogo bilateral e definitivo entrou em vigor no dia 29 de agosto, quatro dias depois que o governo e as Farc rubricassem em Havana (Cuba), o acordo de paz que hoje foi selado formalmente durante cerimônia em Cartagena.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos