França destina 70 milhões de euros para realojar imigrantes de Calais

Paris, 28 set (EFE).- O governo da França quer destinar quase 70 milhões de euros para realojar em centros de amparo os milhares de imigrantes concentrados na região de Calais, no norte francês.

A Secretaria de Estado de Fazenda justifica esta dotação extraordinária aplicável até o final de 2016 devido à "intensificação da crise migratória".

A verba foi apresentada hoje perante a Comissão de Finanças da Assembleia francesa, que deu o sinal verde.

Entre 7 mil e 12 mil imigrantes -muitos deles litigantes de asilo originais de países pobres e instáveis como Sudão, Afeganistão e Eritreia- estão instalados em um precário e insalubre acampamento nos arredores de Calais.

Muitos aguardam oportunidade para atravessar ao Reino Unido, do outro lado do canal da Mancha, mediante perigosas travessias em caminhões, enquanto outros esperam a regularização da situação para ficar na França.

Os 68,8 milhões euros que serão destinados aos conhecidos como Centros de Amparo e Orientação (CAO) correspondem ao anunciado desmantelamento do abrigo de Calais, que deve acabar antes do final de 2016.

O governo socialista do presidente François Hollande pretende repartir os imigrantes desalojados em diferentes partes da França, ideia que recebeu a oposição de vários prefeitos e dirigentes regionais de centro-direita e da extrema direita francesa.

A imprensa francesa estima que as vagas nos CAO devem ter um aumento de 9 mil, até os 12 mil postos, para poder absorver os evacuados de Calais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos