Campanha de Trump planeja atacar Hillary com escândalos de Bill Clinton

Washington, 29 set (EFE).- A campanha do candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, está preparada para atacar sua rival democrata, Hillary Clinton, com os escândalos amorosos de seu marido e ex-presidente Bill Clinton, segundo roteiros de argumentação obtidos pela emissora "CNN".

Nos documentos está contida a ideia que Trump "nunca tratou as mulheres da maneira como Hillary Clinton e seu marido fizeram quando trabalharam ativamente para destruir" àquelas que disseram ter se envolvido em uma aventura amorosa com o ex-presidente.

A campanha da democrata não demorou a reagir e hoje advertiu em comunicado que "como muitos republicanos já disseram, isto (atacar Hillary com os escândalos de seu marido) é um erro que terá consequências contraproducentes".

"Após seu desastroso desempenho no debate e seu ataque sexista à ex-Miss Universo (Alicia Machado) sobre seu peso, Donald Trump tenta agora desviar a atenção atacando Hillary Clinton com seu casamento", afirmou o porta-voz da campanha democrata Brian Fallon hoje em comunicado.

O magnata admitiu na terça-feira em uma entrevista à emissora "Fox" que durante o debate da segunda-feira esteve a ponto de atacar Hillary "com as mulheres de seu marido", em referência às infidelidades do ex-presidente, mas disse que no final se "conteve" para "não ferir os sentimentos de ninguém".

"Decidi que não deveria fazer isso, porque sua filha estava lá. Acho que fiz o correto. Não me sentiria confortável fazendo aquilo com Chelsea no local", ponderou o multimilionário.

O que quase levou Trump a pôr sobre a mesa os escândalos do casal Clinton foi o fato de que a candidata democrata lhe reprovou durante o debate por seus insultos às mulheres, dos quais citou como exemplo seus comentários ofensivos contra a modelo americano-venezuelana Alicia Machado, vencedora em 1996 do concurso Miss Universo, que então era dirigido pelo magnata.

O terceiro filho de Trump, Eric, rebateu na quarta-feira em entrevista a um programa de rádio dizendo que Bill Clinton talvez tenha sido "o pior sexista que jamais existiu", segundo o site Buzzfeed.

Resta saber se Trump, pressionado por um primeiro debate no qual foi apontado como perdedor e pelas primeiras pesquisas que mostram uma subida de Hillary, recorrerá às aventuras amorosas do ex-presidente Bill Clinton para atacar sua rival.

Por enquanto, já avisou que "pode ser que ataque mais duro" no próximo debate, programado para o dia 9 de outubro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos