Governo húngaro pede alta participação em referendo sobre refugiados

Budapeste, 29 set (EFE).- O governo da Hungria alegou nesta quinta-feira que uma alta participação popular no referendo deste domingo sobre a distribuição de refugiados pela União Europeia servirá para que o país defenda sua postura, contrária a esse sistema.

"Se no domingo muita gente votar, isso mostrará que há uma união nacional para que possamos representar nossa postura em Bruxelas", afirmou a jornalistas o ministro o ministro de Governo húngaro, János Lázár.

Por outro lado, o ministro advertiu que uma baixa participação "fragilizaria a voz e a força da Hungria".

Nesta consulta, promovida pelo governo conservador, os húngaros serão questionados se aceitam o sistema de realocação de refugiados aprovado pela Comissão Europeia.

Segundo as leis húngaras, para que o referendo seja válido, é necessário que mais de 50% dos 8,2 milhões de húngaros com direito a votar façam um voto válido.

As últimas pesquisas apontam que apenas 42% dos eleitores estão seguros de sua escolha na votação e que 31% estão indecisos.

Levando em conta que a grande maioria dos que participariam do referendo apoiam a recusa do governo a receber refugiados, espera-se uma vitória do "não" defendido pelas autoridades.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos