Cerca de 200 combatentes do EI chegam a território sírio vindos do Iraque

Cairo, 25 nov (EFE).- Cerca de 200 combatentes do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) que estavam no Iraque chegaram à cidade de Al Raqqa, principal bastião da organização no norte da Síria, para participar de combates em várias frentes, informou nesta sexta-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Os 200 radicais, todos de nacionalidade síria e entre os quais estão líderes do EI, foram a Al Raqqa a pedido do "emir militar" da cidade, que pediu reforços para as batalhas que o grupo trava na região.

Os combatentes foram enviados à zona de Al Bab, no nordeste da província de Aleppo (norte do país), onde os jihadistas enfrentam as Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança armada curdo-árabe que tenta tomar o controle da área, e também foram desdobrados no norte de Al Raqqa, para fazer frente à ofensiva das FSD.

Além disso, os radicais também têm a missão de enfrentar as facções rebeldes apoiadas pela Turquia que integram o "Escudo do Eufrates".

Desde agosto, grupos armados sírios respaldados por forças turcas desenvolvem essa operação para expulsar o EI de Aleppo e conter o avanço das milícias curdas.

O Observatório explicou que o emir de Al Raqqa pediu ao comando militar no Iraque que enviasse "soldados" sírios à região para "repelir os agressores nos territórios do califado".

Atualmente, o EI está sob pressão tanto na Síria quanto Iraque, onde enfrenta uma ofensiva sobre seu principal bastião, a cidade de Mossul.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos