Israel critica abstenção dos EUA na ONU e espera mudanças com Trump

Nações Unidas, 23 dez (EFE).- Israel criticou nesta sexta-feira o fato de os Estados Unidos terem permitido a aprovação de uma resolução no Conselho de Segurança da ONU que condena a política de assentamentos israelense no território palestino e disse confiar que a presidência de Donald Trump trará uma "nova era" nas relações entre os dois países.

"Esperávamos que o maior aliado de Israel atuasse de acordo com os valores que compartilhamos e que tivesse vetado essa vergonhosa resolução", afirmou o embaixador do país na ONU, Danny Danon, em uma primeira reação após a abstenção norte-americana no Conselho.

Danon se mostrou convencido de que o "novo governo dos EUA e o novo secretário-geral da ONU trarão uma nova era em termos da relação da ONU com Israel".

"Nem o Conselho de Segurança nem a Unesco podem cortar os laços entre o povo de Israel e a terra de Israel", afirmou o embaixador em comunicado, citando as decisões recentes dos dois órgãos.

Com a abstenção dos 14 e o apoio dos outro 14 países-membros, o Conselho de Segurança aprovou hoje uma resolução que condena a política israelense de assentamentos e exige o encerramento "imediato" e "completo" da política nos territórios ocupados.

Trump, que tem se alinhado com a direita israelense, tinha pedido ao governo de Obama que vetasse a resolução e tinha intercedido junto ao Egito para adiar a votação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos