Theresa May pede unidade ao Reino Unido após "Brexit"

Londres, 31 dez (EFE).- A primeira-ministra britânica, Theresa May, pediu neste sábado, em sua mensagem de Ano Novo, unidade ao Reino Unido após as divisões criadas pelo triunfo do "Brexit", a saída do país da União Europeia (UE), no plebiscito de 23 de junho.

A chefe do governo conservador afirma que utilizará os próximos 12 meses para assegurar que o Reino Unido negocia a retirada do bloco europeu em favor de todos, tanto dos que votaram para separar-se da União como os que preferiram a permanência.

A premiê britânica reconhece em sua mensagem as divisões sociais criadas pela campanha do "Brexit" e faz referência ao assassinato, no último mês de junho, da deputada trabalhista Jo Cox por um homem que a esfaqueou em Birstall, no norte da Inglaterra.

"Tomamos uma decisão transcendental e nos situamos em uma nova direção. Se 2016 foi o ano em que votamos pela mudança, este é o ano em que começamos a materializá-la. Sei que o plebiscito de junho foi divisório por momentos. Sei, certamente, que nem todos compartilham os mesmos pontos de vista, ou votaram da mesma maneira, mas também sei que, enquanto enfrentamos as oportunidades que temos pela frente, nossos interesses compartilhados e ambições nos unem", acrescentou.

"Todos queremos ver um Reino Unido mais forte do que é hoje. Todos queremos ver um país mais justo para que todos tenham a oportunidade de ter êxito", ressaltou a premiê.

Além disso, May voltou a afirmar que ativará o artigo 50 do tratado de Lisboa, que inicia o processo de negociações de dois anos sobre a retirada de um país comunitário, antes do final de março de 2017.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos