Maduro xinga Macri e questiona legitimidade de sua eleição na Argentina

Caracas, 20 fev (EFE).- O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou nesta segunda-feira que seu homólogo da Argentina, Mauricio Macri, a quem qualificou como "ladrão", "farsante" e "bandido", ganhou as eleições de seu país "manipulando", e se perguntou como se mantém na presidência com apenas 20% do apoio da população.

O governante venezuelano fez esse comentário em um ato com dirigentes do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) no palácio presidencial de Miraflores e pediu a seus companheiros que elaborem uma nova estratégia para ganhar as eleições e afinar o uso dos diferentes meios de comunicação e redes sociais.

"Vejam o farsante e ladrão Mauricio Macri como ganhou, manipulando. Como se mantém com 20% de apoio? Segundo as pesquisas, tem 80% de rejeição o ladrão Macri, o bandido Macri. Nós temos 18 anos aqui e temos um sólido apoio popular (...). Ele tem um aninho no governo e já está de saída", declarou.

Maduro manifestou sua rejeição a seu homólogo argentino em discursos recentes e neste domingo advertiu ao presidente americano, Donald Trump, que tanto Macri como presidente Michel Temer e o chefe do governo espanhol, Mariano Rajoy, respaldaram à ex-candidata democrata, Hillary Clinton, nas últimas eleições dos Estados Unidos.

Na sexta-feira passada o governo de Maduro já havia repudiado as declarações que Macri fez na Espanha, onde pediu que a situação da Venezuela seja encarada "de uma posição firme" e "sem eufemismos" porque, segundo afirmou, no país caribenho "não se respeita a democracia".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos