Trump mantém proteção para jovens imigrantes ilegais nos EUA

Washington, 21 fev (EFE).- O governo de Donald Trump estabeleceu nesta terça-feira as novas diretrizes de controle migratório, com uma grande expansão da capacidade de deportações, mas que isentam os jovens imigrantes ilegais ("dreamers", ou sonhadores) que chegaram aos Estados Unidos ainda como menores de idade.

No documento do Departamento de Segurança Nacional fica especificado que estes jovens "não" serão afetados pelas novas ordens da agência federal.

O Programa de Ação Diferida (Daca), impulsionado pelo governo de Barack Obama em 2012, conseguiu conter a deportação de 750 mil "sonhadores". Apesar prometer acabar com este programa durante a campanha eleitoral, na semana passada Trump reconheceu em entrevista coletiva que esse "é um dos temas mais difíceis" que ele enfrenta e disse que iria encarar o caso "com coração".

O programa permitia aos jovens conter sua deportação, obter licença de trabalho e habilitação para dirigir, mas estabelecia que para continuar tendo estes benefícios os jovens deviam renovar a permissão a cada dois anos.

"A situação do Daca é muito difícil porque eu amo esses meninos, alguns deles são totalmente incríveis (...). Tenho filhos e netos", ressaltou perante os jornalistas.

Deste modo, o programa consegue se manter à margem do agressivo plano de reforço de controle migratório e aceleração de deportações de imigrantes ilegais ratificado hoje pelo secretário de Segurança Nacional, John Kelly. Entre as novas diretrizes há a contratação de 15 mil novos agentes e a aceleração dos processos judiciais para a deportação de imigrantes ilegais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos