Número de imigrantes que foge dos EUA rumo ao Canadá aumenta pós-Trump

Toronto (Canadá), 27 fev (EFE).- A Polícia do Canadá informou nesta segunda-feira que 143 pessoas entraram de forma ilegal no país pela cidade de Emerson, na região central, para pedir refúgio.

Apenas nos último cinco dias, a Polícia Montada do Canadá prendeu 39 pessoas que cruzaram a fronteira sem autorização. O fluxo, segundo as autoridades, aumentou desde a eleição de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos.

As autoridades calculam que, nos últimos dez meses, cerca de 400 pessoas entraram de forma ilegal no Canadá através de Emerson. A chegada dos solicitantes de asilo obrigou a Agência de Serviços Fronteiriços do Canadá a estabelecer um escritório móvel na cidade para processar os pedidos.

Os solicitantes de refúgio entraram ilegalmente no Canadá para evitar ser deportados dos EUA.

Canadá e EUA têm em vigor um acordo chamado "terceiro país seguro". Uma pessoa que pede refúgio tem que fazer o pedido no primeiro país seguro a que chegar, no caso os EUA.

Mas se o solicitante entra de forma ilegal no Canadá, o processo é diferente e ele pode apresentar seu pedido de asilo, o que impede a imediata deportação aos EUA.

O acordo de "terceiro país seguro" obrigou as pessoas que estão chegando ao Canadá a caminhar durante horas à noite. Eles tiveram que cruzar campos nevados com temperaturas de até 30 graus abaixo de zero para poder cruzar a fronteira.

Em alguns casos, os refugiados tiveram que receber assistência médica ao sofrer com o congelamento das extremidades. Alguns tiveram que amputar os dedos.

Os imigrantes também estão cruzando de forma ilegal a fronteira em outros pontos do país, como zonas rurais na província do Quebec. EFE

jcr/lvl

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos