Suposto ataque químico provoca sintoma de asfixia em várias pessoas na Síria

Cairo, 30 mar (EFE).- Várias pessoas sofreram sintomas de asfixia em um suposto ataque químico realizado nesta quinta-feira por aviões e helicópteros não identificados no norte da província de Hama, na Síria, segundo informações divulgadas pelo Observatório Sírio de Direitos Humanos.

A ONG, que cita fontes médicas, destacou que entre os afetados existem duas pessoas que estão internadas em estado grave.

As fontes disseram que as aeronaves atacaram com gases a população de Al Latmane, controlada por facções rebeldes.

O Observatório também disse que outras áreas em poder dos insurgentes bombardeadas foram Suran, Taybat al-Imam, Kafr Nabudah, Kafr Zita, Maardes, Khatab, Al Zuar e Lehaya, mas não especificou se foram utilizados produtos químicos.

Já o diretor da opositora Saúde de Hama, Abdullah Darwish, disse à Efe por telefone que houve um suposto bombardeio com fósforo branco na população de Al Zuar.

Darwish, que atualmente está na Turquia, ressaltou que houve dezenas de afetados pelo ataque, entre eles menores.

Este bombardeio acontece após um médico e um paciente terem morrido no último sábado no hospital de Al Latmane, por conta de um ataque com gás cloro contra este centro médico.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos