Papa e Trump se reuniram em particular durante 27 minutos

(Atualiza com detalhe de presentes e outros comentários)

Cidade do Vaticano, 24 mai (EFE).- O papa Francisco e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se reuniram nesta quarta-feira no Vaticano durante 27 minutos e depois fizeram a entrega de presentes habitual.

Depois Trump apresentou sua delegação, da qual fazem parte sua esposa Melania; sua filha mais velha, Ivanka; seu genro, Jared Kushner; além do secretário de Estado, Rex Tillerson; o assessor de segurança nacional o tenente geral H.R. McMaster; e a porta-voz presidencial, Hope Hicks, bem como oito pessoas e uma intérprete.

Francisco cumprimentou com cordialidade Melania a quem perguntou se tinham comido "pizza", e depois abençoou um objeto que a esposa do presidente tinha nas mãos.

Ivanka também disse algumas palavras ao pontífice, que a escutou sem falar.

Depois, na tradicional entrega de presentes, Trump lhe deu uma elegante caixa que continha, segundo lhe disse o presidente, "livros de Martin Luther King".

Francisco, por sua vez, entregou a Trump seus três escritos principais: as encíclicas Evangelii Gaudium e Laudato Se e a exortação Amoris Laetitia, além de sua última mensagem da jornada de paz; abençoou um rosário que apresentou em uma bandeja diante dos Trump.

O presidente americano disse ao papa ao receber seus escritos: "Leremos".

Mas o presente mais simbólico foi o medalhão de bronze que o papa presenteia muitos chefes de Estado, que representa uma oliveira que cresce entre uma pedra partida.

O papa Francisco recebeu Trump com um aperto de mãos e um "encantado em conhecê-lo", em inglês, na Sala do Tronetto, e Trump lhe respondeu "obrigado" e "é uma honra".

Depois foram para a biblioteca para a reunião, que aconteceu com a ajuda de um intérprete, já que, como se justificou Francisco ao presidente, seu inglês não é muito bom.

Enquanto durou a reunião Melania e Ivanka Trump visitaram a Capela Paolina e a Sala Régia do Vaticano, e depois esperaram conversando com a delegação e representantes do Vaticano em uma sala adjacente.

O presidente dos EUA se reunirá depois com alguns dos seus assessores, entre eles o seu genro, com o secretário de Estado vaticano, Pietro Parolin, e com o secretário para as Relações com os Estados, Paul Richard Gallagher.

Após a reunião com o papa, estava previsto que Trump e a delegação americana visitarão a Capela Sixtina e a basílica de São Pedro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos