ONU condena lançamento de míssil norte-coreano e reitera pedido de diálogo

Nações Unidas, 28 jul (EFE).- O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, condenou nesta sexta-feira o novo lançamento de um míssil balístico por parte da Coreia do Norte, o segundo de alcance intercontinental realizado neste mês, e reiterou o pedido de diálogo com a Coreia do Sul.

"Os líderes da Coreia do Norte devem cumprir totalmente com suas obrigações internacionais e trabalhar junto à comunidade internacional para resolver os excepcionais problemas na Península da Coreia", disse Guterres em um comunicado através de seu porta-voz.

"Isto é outra violação manifesta das resoluções do Conselho de Segurança", apontou o alto funcionário.

O diplomata português convocou novamente Pyongyang a responder os convites de Seul para "reabrir canais de comunicação, particularmente de exército para exército, para diminuir o risco de cálculos errôneos ou más interpretações e reduzir as tensões".

O teste balístico foi realizado desde a província norte-coreana de Jagang, fronteiriça com a China, e o projétil voou pro cerca de 45 minutos antes de cair no Mar do Japão.

Tanto o Pentágono como fontes governamentais japonesas consideraram se tratar de um míssil intercontinental (ICBM), levando em conta a altitude que alcançou - cerca de 3.700 quilômetros -, a distância percorrida, de 1000 quilômetros, e seu tempo de voo.

No último dia 4 de julho, a Coreia do Norte completou o seu primeiro lançamento de um ICBM com sucesso. O míssil alcançou 2.802 quilômetros de altitude e percorreu 933 quilômetros em 39 minutos até cair nas águas do Mar de Japão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos