Morrem outras 2 pessoas por disparos durante protestos no oeste da Venezuela

Caracas, 30 jul (EFE).- O Ministério Público da Venezuela informou a morte por disparos de dois homens no estado Mérida após uma manifestação, o que eleva para quatro o número oficial de mortos nas manifestações deste domingo no país.

Os incidentes ocorrem no dia da eleição da Assembleia Nacional Constituinte impulsionada pelo governo de Nicolás Maduro, um processo do qual só participa parte do chavismo que tema a rejeição da oposição, da Igreja Católica e de vários países do mundo.

Em uma série de mensagens no Twitter, o MP informou que iniciou a investigação das mortes de Ángelo Méndez, de 28 anos, e de Eduardo Olave, de 39 anos, ocorridas neste domingo após uma manifestação.

"As vítimas que foram feridas com armas de fogo foram encontradas dentro da UEE (Unidade Educativa) Simón Rodríguez da paróquia Jacinto Plaza", situada na capital homônima de Mérida, apontou o órgão.

As manifestações foram proibidas pelo governo durante para evitar que as eleições sejam afetadas.

No entanto, os opositores saíram às ruas a protestar em todo o país e em várias cidades houve choques entre os manifestantes e as forças de segurança do Estado.

A eleição ocorre, além disso, em meio a uma onda de protestos que já dura quase quatro meses e que, com os incidentes de hoje, soma 113 mortos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos