PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Cazaquistão quer acelerar Tratado de Proibição Completa de Testes Nucleares

29/08/2017 08h49

Astana, 29 ago (EFE).- O Cazaquistão pediu nesta terça-feira aos países signatários do Tratado de Proibição Completa dos Testes Nucleares (CTBT, sigla em inglês) que façam o possível para acelerar a entrada em vigor do acordo.

"Pedimos aos Estados que ainda não assinaram ou ratificaram o Tratado que o façam sem demora", disseram em uma declaração conjunta em Astana, a capital do país centro-asiático, o ministro de Relações Exteriores cazaque, Kairat Abdrakhmanov, e o secretário-executivo do CTBT, Lassina Zerbo.

"Já é hora de o CTBT entrar em vigor. Devemos isto a nós mesmos e às gerações futuras", acrescentaram Abdrakhmanov e Zerbo.

O CTBT foi aprovado pela Assembleia Geral da ONU em 1996 e tem como objetivo proibir todos os testes nucleares sob qualquer circunstância.

Até hoje, o acordo foi assinado por 183 Estados e ratificado por 164, mas não entrará em vigor antes de Estados Unidos, China, Egito, Israel, Irã, Índia, Paquistão e Coreia do Norte aderirem a ele novamente.

Em 6 de dezembro de 2006, a Assembleia Geral das Nações Unidas adotou uma resolução em que se destacava a necessidade de assinar e ratificar o CTBT. Esta resolução foi apoiada por 172 países e só dois votaram contra: Estados Unidos e Coreia do Norte.

Internacional