PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Mais de 500 mil rohingyas chegaram a Bangladesh no último mês, aponta ONG

28/09/2017 11h47

Daca, 28 set (EFE).- O escritório da ONU em Bangladesh cifrou nesta quinta-feira em 501,8 mil o número de membros da minoria muçulmana rohingyas chegados ao país no último mês após fugir da onda de violência em Mianmar, quase 22 mil a mais que os registrados há dois dias.

"Foram registradas 501,8 mil novas chegadas (...) Durante os últimos dois dias, houve de novo uma queda no movimento na fronteira no distrito de Cox's Bazar", indicou no relatório desta quinta-feira o Grupo de Coordenação Intersetorial da ONU.

Além disso, o relatória aponta que os rohingyas chegados a território de Bangladesh estão se deslocando além do acampamento de Kutupalong, onde "estão sendo construídos novos refúgios".

"As agências continuam centradas em entregar ajuda humanitária onde as pessoas se assentaram", acrescentou o relatório, que detalhou que atualmente 35 organizações, entre agências da ONU e ONG, estão trabalhando sobre o terreno e é esperada a chegada de mais entidades, uma vez que as autoridades do país aprovem.

Os refugiados que se alojam em assentamentos "espontâneos" são cerca de 217 mil (16 mil a mais que na terça-feira), enquanto cerca de 192 mil estão em acampamentos pré-existentes (2 mil a mais) e outros 92 mil rohingyas (3 mil a mais) estão em comunidades de acolhida.

O Alto Comissariado da ONU para os Refugiados alertou nesta semana que a situação dos rohingyas instalados em território é "desesperada" e pode piorar de não chegar mais ajuda humanitária aos assentamentos.

O início do êxodo dos rohingyas começou em 25 de agosto, quando ocorreu um ataque por parte de um grupo insurgente desta minoria muçulmana contra postos policiais e militares birmaneses.

Em resposta, o Exército birmanês lançou uma campanha militar que foi tachada pelo Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos como "limpeza étnica de manual".

Internacional