PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Andrej Babis recebe incumbência de formar governo na República Tcheca

31/10/2017 14h41

Praga, 31 out (EFE).- O empresário tcheco Andrej Babis, líder do partido populista Aliança de Cidadãos Descontentes (ANO, na sigla em tcheco), vencedor das eleições legislativas realizadas em 20 e 21 de outubro, recebeu nesta terça-feira a incumbência do chefe de Estado para formar governo.

"Quero dar o primeiro passo para que haja um governo estável, bem-sucedido e de longa duração na República Tcheca", disse o presidente tcheco, Milos Zeman, antes de encarregar a formação do próximo Executivo a Babis.

O chefe de Estado detalhou que não colocou "nenhuma condição" ao líder populista e que não lhe exigiu "de início" o apoio de uma maioria do parlamento, como fizeram seus dois antecessores: Vaclav Havel (1993-2003) e Vaclav Klaus (2003-2013).

O ANO, com uma retórica dura contra a União Europeia (UE) e contra a imigração, foi o único partido do Executivo tripartite anterior - que também era integrado por social-democratas e democratas-cristãos - a melhorar seus resultados nas urnas, confirmando o avanço do populismo no país.

O partido de Babis obteve 78 das 200 cadeiras nas últimas eleições, na frente do conservador ODS, que obteve 25 deputados, e do Partido Pirata, com 22, o mesmo número do xenofóbico Partido Liberdade e Democracia Direta (SDP).

Babis, que está sendo investigado por suspeitas de uso fraudulento de fundos europeus, negocia a formação de um Executivo com outros partidos para obter o apoio de pelo menos 101 legisladores da Câmara.

Ao final da última legislatura, Babis perdeu sua imunidade parlamentar para poder ser processado. No entanto, após sua vitória nas eleições, essa investigação foi interrompida, mas não arquivada.

O magnata é proprietário do grupo agroindustrial Agrofert e controla dois jornais de tiragem nacional, três canais de televisão e duas emissoras de rádio, o que gerou críticas de seus rivais durante a campanha.

Por enquanto, só os comunistas mostraram disposição para tolerar um governo em minoria de Babis, que dirigiu o Ministério das Finanças na legislatura anterior e que também é acusado de entrar em conflito de interesses, pois sua empresa Agrofert recebeu subsídios públicos.

Para conseguir o voto de posse do novo governo na República Tcheca, é necessária uma maioria simples dos deputados presentes no plenário durante a votação.

Internacional