Eleições em Honduras são prolongadas por uma hora por afluência de eleitores

Tegucigalpa, 26 nov (EFE).- O Supremo Tribunal Eleitoral (TSE) de Honduras prolongou por uma hora as eleições que são realizadas neste domingo no país pela afluência de muitos cidadãos e o atraso na abertura de alguns colégios eleitorais em várias regiões do país.

O processo seria encerrado às 16h local (20h, em Brasília) mas se prolongou por uma hora, até as 17h local (21h, em Brasília), para que todos possam votar, embora em algumas regiões os colégios já fecharam porque não há mais eleitores.

Segundo observadores nacionais, internacionais e os três candidatos presidenciais com possibilidades de ganhar o pleito, as eleições ocorreram com normalidade, quase sem incidentes.

À disputa eleitoral, a 10ª desde 1981, foram convocados mais de seis milhões de hondurenhos, dos 8,7 milhões que formam a população do país centro-americano, que voltou à democracia depois de quase 20 anos de regimes militares.

Os hondurenhos votam para escolher um presidente, três vice-presidentes, 128 deputados do Parlamento local e 20 do Centro-Americano, e 298 prefeituras municipais.

Pela primeira vez na vida política do país participam dez partidos e nove candidatos, entre eles o atual presidente da nação, Juan Orlando Hernández, à frente do governante e conservador Partido Nacional e que tenta a reeleição, outra novidade das eleições.

Os outros dois fortes candidatos são Salvador Nasralla, da Aliança de Oposição contra a Ditadura, e Luis Zelaya, do Partido Liberal, ambos também conservadores.

Os primeiros resultados preliminares das votações serão anunciados pelo TSE cerca de duas horas e meia depois da conclusão da reunião eleitoral no país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos