Apuração é adiada pelo 2º dia em Honduras devido à ausência da oposição

Tegucigalpa, 2 dez (EFE).- O Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) de Honduras adiou neste sábado pelo segundo dia a apuração especial de mais de mil urnas inconsistentes das eleições presidenciais de domingo passado devido à ausência de representantes e observadores da Aliança de Oposição, que exige a apuração de mais de 5.000 urnas.

"Vamos hoje retirar nosso pessoal, estamos convocando (a oposição) para as 9h deste domingo (13h em Brasília), continuamos esperando que se apresentem aqui para iniciar a apuração especial", disse o juiz presidente do TSE, David Matamoros, numa coletiva de imprensa.

Matamoros afirmou que a Aliança de Oposição liderada pelo candidato Salvador Nasralla ainda não nomeou seus representantes e observadores para realizar a apuração especial de mais de mil urnas inconsistentes para definir o novo presidente eleito de Honduras.

"Infelizmente tenho que informar ao povo hondurenho que hoje passou o dia, desde ontem à noite eles têm quase tudo o que pediram, no entanto, hoje ficaram de apresentar novas solicitações mas não a entregaram", explicou Matamoros.

Além disso, o juiz pediu aos líderes da Aliança de Oposição que "façam um esforço" para que os novos pedidos "sejam concretizados porque não podemos resolver uma coisa que não nos pedem".

"O TSE não tem nada para esconder, mas acredito que é importante que entendamos que esta eleição não pertence a Salvador Nasralla nem a Juan Orlando Hernández", acrescentou o juiz eleitoral.

Tanto Nasralla como Hernández, presidente atual e candidato a uma polêmica reeleição, se proclamaram vencedores no mesmo dia da eleição, antes de o TSE publicar seu primeiro relatório oficial dos resultados.

Matamoros afirmou que os cidadãos estão afetados por "um processo eleitoral que define um futuro de uma nação e por isso não pode ficar nas mãos deles uma decisão que compete a todo o povo hondurenho".

O juiz lamentou que os líderes da Aliança de Oposição "também não estejam dispostos a se comprometer com que uma vez que dermos a eles os arquivos (eleitorais) em quanto tempo eles o revisariam".

Matamoros destacou que o TSE deseja que tanto a Aliança de Oposição como o Partido Nacional estejam presentes durante a apuração especial como "uma mensagem de transparência", apesar de "não ser necessário" para realizar o processo, segundo a Lei Eleitoral.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos