Trump presume suas sanções contra "ditaduras" de Cuba e Venezuela

Washington, 30 jan (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, presumiu nesta terça-feira ter imposto "duras sanções" para as "ditaduras" de Cuba e Venezuela, dentro da parcela dedicada a política externa em seu discurso sobre o Estado da União no Congresso.

"O meu governo também impôs duras sanções para as ditaduras comunistas e socialistas de Cuba e Venezuela", afirmou Trump.

O presidente não mencionou outros países latino-americanos, e se concentrou nos dois principais antagonistas do seu continente, aos quais seu governo impôs medidas severas em resposta ao que ele considera graves problemas de direitos humanos.

De acordo com o Departamento de Estado, os Estados Unidos aplicaram "mais de 50 sanções econômicas" desde que Trump chegou ao poder, há um ano, sobre indivíduos venezuelanos e o sistema financeiro do país.

Em Cuba, Trump dificultou as viagens de americanos e o comércio com o país, e teve uma reação severa aos supostos "ataques sônicos" contra diplomatas americanos em Havana, deixando sua embaixada na ilha e expulsando 17 funcionários cubanos dos EUA, apesar das dúvidas sobre o que aconteceu.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos