PUBLICIDADE
Topo

Internacional

EUA esperam que oferta de diálogo de Pyongyang sirva para desnuclearização

25/02/2018 15h33

Washington, 25 fev (EFE).- O governo dos Estados Unidos afirmou que espera que a oferta de diálogo que a Coreia do Norte mostrou neste domingo seja "o primeiro passo no caminho para a desnuclearização" da Península da Coreia.

Em comunicado, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders, reiterou o compromisso da Administração de Donald Trump em "conseguir a desnuclearização completa, verificável e irreversível da Península da Coreia".

"Os Estados Unidos, a nossa sede olímpica, a República da Coreia e a comunidade internacional estão de acordo que a desnuclearização deve ser o resultado de qualquer diálogo com a Coreia do Norte. A campanha de pressão máxima deve continuar até que a Coreia do Norte se desnuclearize", afirmou.

A porta-voz lembrou que o próprio presidente Trump considerou que existe "um caminho brilhante" para a Coreia do Norte se ela decidir acabar com as armas nucleares.

"Veremos se a mensagem de Pyongyang de hoje, que está disposta a manter conversas, representa o primeiro passo no caminho para a desnuclearização. Enquanto isso, os Estados Unidos e o mundo devem continuar deixando claro que os programas nucleares e de mísseis da Coreia do Norte estão num beco sem saída", concluiu.

O general norte-coreano Kim Yong-chol disse hoje ao presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, que a Coreia do Norte tem "vontade suficiente de dialogar com os Estados Unidos", conforme informou o governo sul-coreano. Os comentários do representante de Pyongyang, responsável pelas relações intercoreanas, foram feitas durante uma reunião entre o Moon e a delegação norte-coreana que participou do encerramento dos Jogos de Inverno, em PyeongChang.

No encontro, que durou uma hora, Moon insistiu na necessidade de conversa entre Estados Unidos e Coreia do Norte num futuro próximo, o que servirá também para melhorar as relações entre Pyongyang e Seul, de acordo com o escritório presidencial em comunicado.

Neste sentido, Seul afirmou que "a delegação norte-coreana também se mostrou de acordo em que as relações entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos devem acontecer de maneira conjunta com a relação das duas Coreias" e apontou que Pyongyang "tem vontade suficiente de manter um diálogo com Estados Unidos".

Os Jogos de Inverno serviram para uma histórica aproximação entre as duas Coreias e, neste cenário, Seul insistiu em que também quer um desgelo entre Pyongyang e Washington.

Internacional