PUBLICIDADE
Topo

Internacional

May abordará relação de segurança e defesa com EUA durante visita de Trump

08/07/2018 11h37

Londres, 8 jul (EFE).- A primeira-ministra britânica, Theresa May, e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, abordarão "a relação de segurança e defesa" durante a visita do líder americano na próxima semana ao Reino Unido, indicou a chefe do Governo em entrevista publicada pelo jornal "The Sunday Times" neste domingo.

"Acredito que vai haver um foco na nossa relação de segurança e defesa", declarou a líder conservadora, que receberá o colega republicano na sexta-feira em sua residência oficial de Chequers, a 65 quilômetros de Londres.

"A importância da unidade que demonstremos em relação com a segurança e defesa do Ocidente acredito que será parte das nossas conversas", acrescentou.

Trump viajará para o Reino Unido ao término da cúpula da Otan de 11 e 12 de julho em Bruxelas, que acontece em um ambiente de tensões entre os membros e a pressão de Washington para que os parceiros forneçam mais dinheiro ao orçamento da organização.

May lembrou na entrevista que este país, da mesma forma que os EUA, cumpre com o objetivo, fixado em 2014, de destinar 2% do Produto Interno Bruto (PIB) à Aliança Atlântica, e pediu ao resto dos membros que "trabalhem para cumpri-lo".

Durante a próxima quinta-feira, Donald Trump e sua esposa, Melania, serão recebidos por May com um jantar com empresários na mansão de Blenheim Palace - no condado de Oxfordshire -, onde nasceu o ex-primeiro-ministro conservador Winston Churchill.

Na mesma noite, o casal dormirá na residência do embaixador dos EUA, Woody Johnson, em Londres, o único momento em que estarão na capital britânica.

Na sexta-feira, está previsto que May e Trump presenciem um exercício militar e mantenham um lanche de trabalho em Chequers, condado de Buckinghamshire, após o qual oferecerão uma entrevista coletiva.

Durante esse tempo, o marido de May, Philip May, estará com Melania, momento para o qual, segundo revelou a primeira-ministra na entrevista, "comprou um traje novo".

Posteriormente, o presidente e a primeira-dama se deslocarão ao castelo de Windsor, condado de Berkshire, onde se encontrarão com a chefe do Estado, a rainha Elizabeth II, que não é a principal anfitriã ao se tratar de uma visita oficial e não de Estado.

Na sexta-feira durante a noite, Trump e Melania voarão à Escócia, em um trecho da visita que é considerado privado e no qual está previsto que o presidente visite seus campos de golfe na região.

No domingo, o casal deixará o Reino Unido para se dirigir à Finlândia, onde em 16 de julho o presidente se reunirá com seu colega russo, Vladimir Putin.

Internacional