PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Presidente de El Salvador declara apoio a caravanas que tentam chegar aos EUA

23/10/2018 21h58

Havana, 23 out (EFE).- O presidente de El Salvador, Salvador Sánchez Cerén, afirmou nesta terça-feira que apoia os grupos que partem de países da América Central em direção aos Estados Unidos, e aproveitou para criticar o presidente americano, Donald Trump.

"Para nós, migrar é um direito humano. Portanto, é preciso respeitar o direito dos migrantes. Somos totais opositores da política de Donald Trump", afirmou o chefe de Estado, em Havana, capital de Cuba, no início de visita oficial.

Sánchez Cerén disse ainda que a presença de salvadorenhos contribuiu, historicamente, para o desenvolvimento dos Estados Unidos, onde "ajudam a economia, além de serem produtores e, muitos deles, empresários".

O presidente de El Salvador enviou uma mensagem de solidariedade à caravana de 7 mil pessoas que partiu de Honduras no dia 13 de outubro e disse confiar que o governo do México não fará parte "das manobras de Trump", segundo declarações obtidas pela Agência Cubana de Notícias.

Segundo Sánchez Cerén, El Salvador tem desenvolvido programas para diminuir a emigração e os homicídios, que alegou não serem resultado da ajuda dos EUA ao governo salvadorenho, que agora Trump ameaça retirar.

Hoje, o presidente americano afirmou que os imigrantes que tentam chegar a seu país, em sua maioria hondurenhos, não entrarão no território dos EUA, e ainda ameaçou fechar militarmente a fronteira com o México, onde atualmente estão 2.200 membros da Guarda Nacional.

Além disso, Trump ressaltou que cortará a ajuda econômica de seu país a Guatemala, Honduras e El Salvador por não terem impedido a caravana.

Internacional