PUBLICIDADE
Topo

Al Shabab promete destruir Estado Islâmico por ser um "câncer" para Somália

21/12/2018 11h38

Mogadíscio, 21 dez (EFE).- O grupo jihadista Al Shabab prometeu acabar com os militantes do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) na Somália já que são um "câncer", informaram nesta sexta-feira veículos de imprensa locais.

O porta-voz do Al Shabab, Ali Mohamud Rage, afirmou ontem em um áudio que seus combatentes se encarregariam de "arrancar" o EI do país, que é acusado de matar tanto membros deste grupo vinculado à Al Qaeda como empresários.

Nos últimos meses, em uma disputa de caráter econômico, o EI assassinou os empresários que resistiam a ser extorquidos pelo grupo terrorista, mecanismo do qual também dependem os ingressos do Al Shabab, segundo explicou este último.

Na sexta-feira passada, militantes do Al Shabab enfrentaram membros do EI nas montanhas de Cal-Miskaad, no leste da cidade de Bosaso, causando a morte de pelo menos três terroristas do EI e capturando um quarto, segundo relatórios.

Um dia depois, o Estado Islâmico lançou um contra-ataque no qual garantiu ter matado 14 combatentes do Al Shabab, apesar da morte de três membros do grupo.

O Exército americano coopera com o da Somália e com a Missão da União Africana (UA) no país (AMISOM) em operações antiterroristas que incluem a luta contra os jihadistas e a destruição de seus campos de treinamento e infraestruturas.

Segundo dados do Pentágono aos quais a Agência Efe teve acesso, as Forças Armadas americanas fizeram 35 bombardeios na Somália em 2017, tanto contra membros do Al Shabab como do EI, nos quais assassinaram mais de 200 supostos radicais. EFE