PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Governo da Guiana não supera moção de censura

22/12/2018 19h00

San Juan, 22 dez (EFE).- O governo do presidente da Guiana, David Granger, não superou nesta madrugada por um voto a moção de censura no Parlamento, e por isso, por lei, as eleições deverão ser realizadas dentro de 90 dias a partir deste sábado.

A ação, liderada pelo líder do opositor Partido Progressista do Povo (PPP) e ex-presidente Bharrat Jagdeo, teve 33 votos a favor e 32 contra. O voto de diferença foi do deputado da governamental Coalizão para a União Nacional (APNU) Charrandass Persaud, que de última hora se uniu à medida da oposição.

A previsão é de que Granger se pronuncie oficialmente ainda hoje.

Em declarações à imprensa depois da votação, Persaud revelou que o seu voto obedecia à deterioração que, na sua opinião, sofreu o atual governo. Segundo ele, em alguns momentos "é preciso votar conforme a sua consciência e não por razões políticas".

A queda do governo acontece dez dias depois de Granger voltar de Cuba, após um tratamento médico para combater um Linfoma de Hodgkin, um tipo de câncer no sangue. EFE

Internacional