PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Democratas anunciam porta-vozes para responder discurso de Trump no Congresso

29/01/2019 21h43

Atlanta (EUA), 29 jan (EFE).- O Partido Democrata dos Estados Unidos escolheu a ex-candidata ao governo da Geórgia, Stacey Abrams, e o procurador-geral da Califórnia, Xavier Becerra, como os encarregados de responder o presidente Donald Trump após seu discurso do Estado da União na próxima semana.

Trump se dirigirá no dia 5 de fevereiro a ambas câmaras do Congresso americano e, posteriormente, o Partido Democrata dará sua resposta, que será pronunciada em espanhol por Becerra e em inglês por Abrams, segundo anunciaram nesta terça-feira em comunicado os líderes democratas do Legislativo.

"Há três semanas, liguei para Stacey Abrams e lhe pedi que desse a resposta ao Estado da União", afirmou hoje o líder da minoria democrata do Senado americano, Chuck Schumer.

A ex-legisladora estadual, que é vista por muitos como uma das figuras emergentes do Partido Democrata, confirmou a notícia através da sua conta do Twitter.

"Em um momento no qual nossa nação precisa escutar de líderes que podem se unir para um propósito comum, me honra dar a resposta do Estado da União", escreveu Abrams na rede social.

Trump aceitou nesta segunda-feira o convite da presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, para dar o tradicional discurso que o presidente faz a cada ano diante de uma sessão conjunta das duas câmaras do Congresso no dia 5 de fevereiro, em uma data que teve que ser adiada em uma semana devido à paralisação parcial do governo.

A própria Pelosi destacou a figura de Abrams e sua "mensagem eletrizante de coragem, perseverança e esperança" durante as eleições de novembro de 2018.

A primeira afro-americana a ser candidata a governadora no país enfrentou em novembro o ex-secretário de Estado, Brian Kemp, em pleitos que estiveram infestados de denúncias e processos por supressão do voto contra o candidato republicano, que finalmente os venceu por uma pequena margem.

Após a derrota, a democrata declarou que não descarta voltar às urnas para enfrentar Kemp novamente ou inclusive concorrer pela cadeira que atualmente é ocupada pelo senador republicano David Perdue.

Já Becerra, que na Procuradoria-Geral da Califórnia liderou a luta legal contra medidas do presidente Trump, especialmente em matéria migratória, sanitária e ambiental, disse que terá uma oportunidade de dirigir-se aos americanos agora que "a verdade, a honestidade, e a união deveriam ser a prioridade do dia".

O ex-congressista federal indicou em comunicado que o país está pronto para "lutar" para manter as leis de cuidado de saúde, erradicar a corrupção e tratar todos "com respeito".

Nesse sentido, Schumer ressaltou o papel do político hispânico ao defender o país dos ataques "prejudiciais e divisivos do governo Trump".

"Becerra é um grande campeão da justiça equitativa e um lutador incansável pelo direito de todos os americanos a um atendimento médico de qualidade e acessível, e todos esperamos sua mensagem de progresso para todas as famílias e comunidades americanas", disse, por sua parte, Pelosi. EFE

Internacional