PUBLICIDADE
Topo

Internacional

EUA dizem que é "improvável" que Coreia do Norte elimine suas armas nucleares

29/01/2019 14h58

Washington, 29 jan (EFE).- As agências de inteligência dos Estados Unidos afirmaram nesta terça-feira que a Coreia do Norte "tentará manter suas armas de destruição em massa" e veem como "improvável" que o regime se desfaça do seu armamento nuclear, apesar das negociações em andamento entre o presidente Donald Trump e o líder norte-coreano, Kim Jong-un.

"Atualmente avaliamos que a Coreia do Norte tentará manter suas capacidades em armas de destruição em massa e é improvável que entregue totalmente seu armamento nuclear", disse o diretor da Inteligência Nacional americana, Dan Coats, em um pronunciamento diante do Comitê de Inteligência do Senado.

Em sua alocução, Coats ressaltou que "os líderes norte-coreanos veem as armas nucleares como um elemento fundamental para a sua sobrevivência".

Esta advertência vem pouco depois de a Casa Branca ter anunciado que Trump e Kim farão sua segunda cúpula "perto do final de fevereiro", embora ainda não se saiba onde acontecerá o encontro.

Depois da histórica cúpula de Singapura em 2018, na qual EUA e Coreia do Norte concordaram em trabalhar para a desnuclearização do país asiático em troca de Washington garantir a sobrevivência do governo de Pyongyang, o diálogo quase não avançou, diante da falta de um roteiro para o desarmamento.

Os EUA pedirão à Coreia do Norte ações mais significativas para demonstrar seu compromisso com a desnuclearização, enquanto as autoridades norte-coreanas reivindicam antes a retirada de sanções e a assinatura de um tratado de paz entre as duas Coreias. EFE

Internacional