PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Opositor venezuelano pede ao governo espanhol que reconheça Guaidó hoje mesmo

31/01/2019 09h06

Madri, 31 jan (EFE).- O opositor venezuelano e ex-prefeito de Caracas, Antonio Ledezma, garantiu nesta quinta-feira que estamos vivenciando as horas "pósteras" do "regime" de Nicolás Maduro e pediu ao governo da Espanha que reconheça hoje mesmo Juan Guaidó como presidente do país, como previsivelmente fará o Parlamento Europeu.

"Não deixe para amanhã o que pode fazer hoje. É o momento, a Venezuela precisa disto", disse Ledezma em mensagem ao chefe do governo espanhol, o socialista Pedro Sánchez, que no sábado passado disse que reconheceria Guaidó se Maduro não convocasse eleições presidenciais no prazo de oito dias.

Ledezma, que discursou em um fórum em Madri, rejeitou a criação de grupos patrocinados por alguns países para reativar o diálogo na Venezuela, e considerou que é preciso se dedicar a uma solução para que Maduro deixe o poder.

O opositor venezuelano também disse que os "crimes contra a humanidade" que as autoridades chavistas tiverem cometido não podem ficar impunes.

Sobre a prisão de jornalistas na Venezuela, três deles da Agência Efe, Ledezma disse que "esta é a natureza do regime (de Maduro), ele se incomoda com a opinião alheia e por isso persegue os meios de comunicação", mas isto "não é nada novo". EFE

Internacional