PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Benítez e Bolsonaro se dizem "unidos pela liberdade da Venezuela"

12/03/2019 14h24

Brasília, 12 mar (EFE).- Os presidentes do Paraguai, Mario Abdo Benítez, e do Brasil, Jair Bolsonaro, afirmaram nesta terça-feira que estão "unidos pela liberdade da Venezuela" e que continuarão empenhados no restabelecimento da "democracia" nesse país.

"Estamos unidos em defesa da democracia, porque agora é a Venezuela, mas amanhã pode ser qualquer outra nação", declarou Benítez no Palácio de Planalto, onde foi recebido por Bolsonaro.

De acordo com o governante paraguaio, não se pode ficar "indiferente" diante dos "verdadeiros desafios" que a região tem, sendo um deles é a "defesa da democracia e dos valores". Benítez também disse que é necessário "fortalecer as instituições" na América do Sul, para que "as democracias possam prosperar" e para evitar que a região seja um "terreno fértil para o populismo e para a demagogia".

A situação da Venezuela também foi abordada em uma declaração conjunta divulgada por ambos os governos no fim da reunião. O documento diz que os líderes "constataram a sintonia de visões, ideais e valores entre Brasil e Paraguai a respeito dos esforços conjuntos para a promoção da vigência do Estado de Direito e da democracia na América do Sul".

Segundo a nota, Bolsonaro e Benítez "reiteraram seu firme compromisso de continuar apoiando o povo venezuelano e o governo do presidente Juan Guaidó no processo de transição rumo ao restabelecimento da democracia na Venezuela". EFE

Internacional