Topo

EUA lançam busca por minerais raros para reduzir dependência da China

04/06/2019 20h52

Washington, 4 jun (EFE).- O Departamento de Comércio dos Estados Unidos anunciou nesta terça-feira um plano para promover a localização e a extração de minerais raros para diminuir a dependência de fontes estrangeiras, como as oriundas de Rússia e China.

"O presidente Donald Trump emitiu o decreto executivo 13.817 para reduzir a vulnerabilidade da nossa nação pela dependência de fontes estrangeiras para a obtenção destes minerais críticos", informou o governo em comunicado.

De acordo com a nota, esses minerais - como o tungstênio e o rubídio - são necessários para a fabricação de bens de alta tecnologia, "incluindo smartphones, aeronaves, computadores e sistemas de navegação GPS". Eles também são importantes para a indústria armamentista, por isso uma restrição da oferta poderia enfraquecer gravemente a capacidade militar americana, uma perspectiva que preocupa os Estados Unidos diante da deterioração de suas relações com a China.

A disputa comercial entre as duas potências se agravou no início do mês passado, quando os EUA aumentaram para 25% as tarifas sobre US$ 200 bilhões em produtos importados da China. Como represália, o governo chinês anunciou a imposição de uma taxa de 25% a US$ 60 bilhões em produtos americanos.

No documento, o Departamento de Comércio não descarta uma possível punição chinesa aos Estados Unidos diminuindo a oferta de minerais raros.

O órgão reconheceu no relatório que um hipotético embargo de minerais raros "poderia representar um transtorno que poderia ter efeitos significativos" na rede de produção americana.

"Garantir o fornecimento deste tipo de material é essencial para a prosperidade econômica e para a defesa nacional (...) e os Estados Unidos são fortemente dependente de fontes estrangeiras, o que representa uma vulnerabilidade estratégica tanto para a nossa economia quanto para o nosso Exército", diz o plano apresentado pelo Departamento de Comércio.

Segundo dados oficiais, a indústria americana importa mais de 50% de 29 dos 35 desses minerais que precisa, e 14 deles não são encontrados em solo americano. EFE

Mais Internacional