Topo

Imigrante de 15 anos detida nos EUA diz ter sofrido abuso sexual de agente

05.jul.2019 - Jovens caminham no centro de detenção de menores desacompanhados do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA em Carrizo Springs, Texas, nos Estados Unidos - HHS/Handout via Reuters
05.jul.2019 - Jovens caminham no centro de detenção de menores desacompanhados do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA em Carrizo Springs, Texas, nos Estados Unidos Imagem: HHS/Handout via Reuters

11/07/2019 01h07

Uma imigrante hondurenha de 15 anos denunciou que um agente americano a tocou sem o seu consentimento em um dos centros de detenção localizado no Arizona (Estados Unidos), fronteira com o México.

Um porta-voz do Escritório de Alfândega e Proteção de Fronteiras (CBP, sigla em inglês) disse à Agência Efe que "esta denúncia de assédio sexual já está sendo investigada pelo Escritório do Inspetor Geral do Departamento de Segurança Nacional (DHS, sigla em inglês)".

A menor relatou a funcionários do governo que o agente a fez levantar a camisa, colocou a mão dentro do sutiã, tirou a calcinha e tocou seus seios.

Segundo o depoimento da adolescente, no momento que ocorria o toque, "se sentiu envergonhada, enquanto o agente falava em inglês com outros oficiais e ria".

O porta-voz do Escritório de Alfândega e Proteção de Fronteiras disse que essas acusações "não se alinham com a prática comum" em suas instalações e que "elas serão investigadas minuciosamente".

"O CBP trata os que estão sob nossa custódia com dignidade e respeito e oferece várias opções para relatar qualquer reclamação de má conduta. Levamos todas as alegações a sério", acrescentou.

A reação do CBP aconteceu depois que a emissora "NBC" ter tornado pública a denúncia da jovem hondurenha, recolhida por funcionários junto com outros casos de maus tratos a menores detidos em uma delegacia de polícia em Yuma, Arizona.

Em outra queixa, um guatemalteco de 16 anos disse que os agentes tiraram os colchões nos quais dormiam e os forçaram a passar a noite no chão quando reclamaram do gosto da água e da comida que receberam.

Estes casos são divulgados semanas após algumas visitas de advogados e congressistas a centros de detenção com menores no Texas geraram uma enorme polêmica pelas condições nas quais as autoridades tinham aos detidos.

Essas visitas foram feitas no final de junho e os advogados informaram que as crianças viviam em condições insalubres: sem fraldas, sabão, roupas limpas, escovas de dentes ou alimentos adequados.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Internacional