Topo

Netanyahu recebe genro de Trump para discutir acordo de paz no Oriente Médio

31/07/2019 17h07

Jerusalém, 31 jul (EFE).- O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, recebeu nesta quarta-feira, em Jerusalém, Jared Kushner, assessor e genro do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para discutir o chamado "Acordo do Século", uma iniciativa da Casa Branca para tentar promover a paz no Oriente Médio.

Kushner estava acompanhado de Jason Greenblatt, enviado da Casa Branca para o Oriente Médio, e Brian Hook, representante especial para o Irã do governo americano. Os dois também participaram da reunião com o primeiro-ministro israelense.

Jerusalém, 31 jul (EFE).- O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, recebeu nesta quarta-feira, em Jerusalém, Jared Kushner, assessor e genro do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para discutir o chamado "Acordo do Século", uma iniciativa da Casa Branca para tentar promover a paz no Oriente Médio.

Kushner estava acompanhado de Jason Greenblatt, enviado da Casa Branca para o Oriente Médio, e Brian Hook, representante especial para o Irã do governo americano. Os dois também participaram da reunião com o primeiro-ministro israelense.

A delegação americana esteve antes na Jordânia e na Arábia Saudita. A expectativa é que Kushner passe também por Catar, Egito e Emirados Árabes Unidos antes de voltar a Washington. O objetivo é buscar apoios para o acordo de paz que o governo de Donald Trump tenta implementar na região.

Após um fórum econômico organizado pelos EUA no Bahrein em junho, o jornal israelense "Haaretz" informou que, embora não haja uma data oficial para a publicação do acordo, espera-se que ele seja divulgado depois das eleições de Israel, marcadas para ocorrer no próximo dia 17 de setembro.

Não há previsão de reunião entre a delegação americana e representantes da Palestina. Segundo o "Haaretz", porém, Kushner teria sido lembrado pelo rei da Jordânia, Abdullah II, sobre a necessidade de o acordo se basear na solução de dois Estados, com Jerusalém Oriental como capital de um Estado palestino.

Já o jornal israelense "Yedioth Ahronoth" disse que o objetivo da viagem de Kushner pelo Oriente Médio era convidar líderes árabes para uma cúpula em Camp David, residência de inverno do presidente dos EUA, para discutir o "Acordo do Século" antes das eleições israelenses.

A informação foi desmentida posteriormente pela Casa Branca, que informou em comunicado que a missão da delegação era discutir possíveis próximos passos para avançar no acordo após o sucesso do fórum econômico realizado no Bahrein. EFE

Mais Internacional