PUBLICIDADE
Topo

França diz que quase 900 pessoas morreram de coronavírus em asilos

Farmácia em Paris (França) fabrica álcool em gel no meio da rua em combate ao coronavírus - Julien Mattia/Anadolu Agency via Getty Images
Farmácia em Paris (França) fabrica álcool em gel no meio da rua em combate ao coronavírus Imagem: Julien Mattia/Anadolu Agency via Getty Images

02/04/2020 21h07

O diretor-geral de saúde da França, Jérôme Salomon, informou nesta quinta-feira (2) pela primeira vez que entre as vítimas do novo coronavírus no país até agora, 884 morreram em asilos.

Salomon disse que o número de mortes em residências para pessoas da terceira idade é parcial porque nem todas as casas enviaram os seus dados. Há ainda 14.638 casos confirmados ou suspeitos da doença nesses espaços, além das 59.105 pessoas infectadas por todo o território francês.

Ainda segundo o diretor-geral, 471 pessoas morreram de Covid-19 nos hospitais do país devido a problemas relacionados com o vírus SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas.

"Qualquer comparação com outros países, especialmente países europeus, é muito delicada. Nossos sistemas de saúde são muito diferentes", analisou Salomon, que há uma semana havia destaco a dificuldade de divulgar esses números com exatidão, o que gerou críticas.

No que diz respeito aos hospitais, desde 1º de março houve 4.503 mortes e 26 mil pacientes hospitalizados, dos quais 6.399 estão em cuidados intensivos, 382 a mais do que ontem. Salomon ressaltou que o número de pessoas liberadas dos hospitais é de cerca de 12 mil e está aumentando a cada dia.

Coronavírus