PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

França estenderá obrigatoriedade do uso de máscaras em espaços públicos

O primeiro-ministro da França, Jean Castex, anunciou hoje uma extensão da obrigação de uso de máscara em espaços públicos ao ar livre - Denis Charlet/AFP
O primeiro-ministro da França, Jean Castex, anunciou hoje uma extensão da obrigação de uso de máscara em espaços públicos ao ar livre Imagem: Denis Charlet/AFP

11/08/2020 17h47

O primeiro-ministro da França, Jean Castex, anunciou hoje uma extensão da obrigação de uso de máscara em espaços públicos ao ar livre, diante da evolução "preocupante" da pandemia do novo coronavírus, embora não esteja generalizada em todo o país.

Castex, que fez repetidos apelos à responsabilidade individual e coletiva durante uma visita ao hospital universitário de Montpellier, afirmou que vai incumbir os prefeitos (delegados governamentais) de coordenar com os municípios para "estender ao máximo a obrigação de usar máscaras em espaços públicos".

Ele lembrou que, com base em um decreto seu de 1º de agosto, 330 municípios já tornaram obrigatório o uso da máscara em determinados espaços públicos ao ar livre com grande movimento de pessoas, mas em sua opinião "temos que ir mais longe".

As razões foram apresentadas pouco antes, indicando que "a situação devido ao coronavírus na França piorou nos últimos dias": agora 2 mil casos positivos estão sendo detectados todos os dias, em comparação com mil há uma semana; o número de internações aumentou para 800 por semana; e as entradas nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) em 100 por semana.

"Tudo isso é preocupante", advertiu, "principalmente porque há menos vigilância, menos disciplina, menos solidariedade", ainda que sejam comportamentos minoritários.

"Se não reagirmos coletivamente, nos expomos a um elevado risco epidêmico de difícil controle" que colocaria em tensão o sistema de saúde, mas também a economia e o novo ano letivo, acrescentou antes de concluir que "ninguém quer viver isso novamente".

O outro grande anúncio do premiê, que participou pela manhã de um conselho de defesa por videoconferência dedicado à pandemia e presidido pelo presidente Emmanuel Macron, é que a proibição de organizar eventos com mais de 5 mil pessoas será prolongado até 30 de outubro.

Na França, foram registrados 202.775 infecções até ontem, e 30.340 mortes por covid-19.

Coronavírus