PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Vacina cubana contra covid-19 entrará na última fase de testes em 1º de março

Em Roma

25/02/2021 00h02

A vacina cubana "Soberana 02" entrará em sua última fase na próxima semana, na qual será avaliada sua eficácia e segurança, antes de começar a administrá-la à população, disse nesta quarta-feira o pesquisador italiano Fabrizio Chiodo, que trabalha no projeto com o Instituto Finlay de Vacinas de Cuba.

O medicamento, do qual 100 milhões de doses serão produzidas pela farmacêutica pública do país Biocubafarma, superará rapidamente essa fase, segundo Chiodo, que não especificou quanto tempo levará esse último processo, durante uma conferência virtual com a imprensa estrangeira na Itália, a partir de Cuba.

"Soberana 02" é uma das quatro vacinas que Cuba está desenvolvendo com o objetivo de imunizar o quanto antes um país que conseguiu controlar a doença, já que o número total de mortes registradas desde o início da pandemia não ultrapassa 304, disse o membro do Conselho Nacional de Pesquisa da Itália (CNR).

Chiodo acrescentou que se trata de uma vacina 100% pública, que se desenvolve sem fins lucrativos e que se desenvolveu rapidamente graças à "excelente" rede de pesquisadores, epidemiologistas e médicos de Cuba.

"Esta vacina, que é muito segura, será aplicada em pessoas entre 35 e 80 anos, e provavelmente chegará a outros lugares, já que há muitos países interessados nela, embora Cuba vacinará primeiro seus cidadãos", explicou o pesquisador italiano.

O desenvolvimento da "Soberana 02" contou com a ajuda de "colaboradores e pesquisadores de outros países", mas é financiado e dirigido por Cuba, que tem uma longa história em "divulgação científica, experimentação e desenvolvimento de vacinas", frisou Chiodo.

Superada a última fase, na qual serão conhecidos os resultados de sua eficácia e segurança, acontecerá a vacinação em massa da população cubana, acrescentou.

Internacional