PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Argentina tem pior dia da pandemia em número de mortes, com 537

Reprodução
Imagem: Reprodução

EFE

23/04/2021 00h24

A Argentina confirmou nesta quinta-feira 537 mortes por Covid-19, novo recorde nacional diário desde o começo da pandemia, o que fez o total de vítimas do coronavírus no país vizinho chegar a 60.620.

Além disso, o Ministério da Saúde reportou em seu relatório noturno 27.216 novos casos, elevando o número de casos em território argentino para 2.796.768.

O número de infecções divulgado hoje marca um aumento em relação às comunicadas ontem, quando foram notificados 25.932 casos, mas está abaixo do registro da última sexta, um recorde até agora na Argentina, com 29.472.

Ainda segundo o Ministério da Saúde, 2.449.793 pessoas são consideradas recuperadas da Covid, enquanto 4.791 pacientes com diagnóstico confirmado da doença permanecem em unidades de terapia intensiva.

A porcentagem de ocupação de leitos de UTI para todos os tipos de patologias é de 65,6% em todo o país, mas de 75,3% se levada em conta apenas a região metropolitana de Buenos Aires.

Enquanto enfrenta a ofensiva da segunda onda de contágio, a Argentina, com uma população de cerca de 45 milhões de pessoas, continua sua campanha de vacinação contra o coronavírus, iniciada no fim de dezembro.

De acordo com os números oficiais divulgados nesta quinta-feira, 6.693.438 doses foram administradas até o momento, das 8.262.308 que o país recebeu, e 842.206 pessoas tomaram duas injeções, completando o processo de imunização.

Internacional