PUBLICIDADE
Topo

Saúde

OMS alerta para alto índice de infecções contraídas por pacientes em UTIs

Paciente internado, UTI covid, hospital, atendimento médico - iStock
Paciente internado, UTI covid, hospital, atendimento médico Imagem: iStock

06/05/2022 15h24Atualizada em 06/05/2022 15h47

Genebra (Suíça), 6 maio (EFE).- A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou nesta sexta-feira sobre a quantidade de pacientes internados nas UTIs de hospitais em todo o planeta que contraem infecções durante a hospitalização, sendo que um em cada dez morre por consequência disso.

A taxa de pacientes em estado crítico que contraem essas infecções é 7% nos países desenvolvidos e sobe para 15% nas nações em desenvolvimento, segundo a OMS, que faz um apelo para que sejam melhoradas as medidas de higiene nestes centros.

Segundo a agência da ONU, a adoção das recomendações poderia reduzir em até 70% estas infecções.

A OMS alerta que o risco de infecção é especialmente alto em pacientes em cuidados intensivos e recém-nascidos.

Um relatório da agência indica que um de quatro casos de sepse (resposta anômala e potencialmente letal do sistema imunológico em uma infecção), são devido a infecções contraídas dentro de hospitais.

"A pandemia da covid-19 deixou claros muitos objetivos e lacunas em algumas medidas de prevenção das infecções em todas as regiões e países do mundo, incluídos os que tinham os programas de prevenção e controle mais avançados", afirmou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em comunicado.

O estudo avaliou os programas nacionais de prevenção e controle das infecções em 106 países e descobriu que, no último ano e meio, apenas quatro dos analisados cumpriam todos os requisitos mínimos.

Saúde