Conteúdo publicado há 1 mês

EUA investigarão possível disseminação da gripe aviária entre vacas por via respiratória

Agências federais e estaduais dos Estados Unidos estão planejando realizar uma investigação sobre a potencial transmissão pelo ar da gripe aviária no gado leiteiro, de acordo com entrevistas da Reuters com autoridades da Agricultura e da Saúde pública de Michigan.

Cientistas e membros do governo esperam que a pesquisa sirva de guia para os esforços de conter o vírus e reduzir a sua exposição a humanos. A transmissão pelo ar pode dar ao vírus mais oportunidade para se desenvolver, disseram ambos.

Até agora, cientistas suspeitam que a disseminação do vírus entre animais e humanos tenha ocorrido por contato com leite infectado ou gotículas de leite em aerossol, ou até pela exposição a pássaros e aves infectados. Mas o Departamento de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Michigan está trabalhando com a Universidade do Estado de Michigan e com o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) para pesquisar em fazendas a possível transmissão respiratória, afirmou Tim Boring, diretor do departamento.

"Essa é uma área de preocupação na qual estamos mergulhando para investigar mais", afirmou Boring.

A USDA não respondeu a um pedido para comentar o fato. Desde o fim de março, a gripe aviária foi encontrada em mais de 80 rebanhos de gado leiteiro em 11 Estados. O vírus foi identificado majoritariamente no leite, mas também em amostras nasais em níveis menores, afirmou Zelmar Rodríguez, veterinário de laticínios e professor assistente na Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade do Estado de Michigan.

"Se (o vírus) está presente no nariz quando a vaca o estiver eliminando, então ele provavelmente é transmitido pelo ar", afirmou.

O terceiro trabalhador do setor a contrair gripe aviária vive em Michigan e informou que estava com sintomas respiratórios, incluindo tosse. Especialistas afirmaram que ele deve ter sido infectado pelo contato próximo com o leite, por meio de respingos ou gotículas de aerossol. Sintomas respiratórios também foram identificados em infecções anteriores com gripe aviária em humanos.

Os primeiros dois norte-americanos infectados no atual surto reportaram apenas conjuntivite. O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA afirmou que o mais recente caso não muda sua avaliação de que a gripe aviária representa um baixo risco para o público geral, e não encontrou evidências de transmissão de pessoa para pessoa.

Deixe seu comentário

Só para assinantes