PUBLICIDADE
Topo

Irã prende cartunista em meio à repressão à liberdade de expressão

17/11/2015 16h39

DUBAI (Reuters) - Autoridades do Irã prenderam um cartunista e o mandaram à prisão para terminar de cumprir uma sentença suspensa, declarou seu advogado nesta terça-feira, engrossando uma lista crescente de jornalistas, artistas e ativistas detidos por acusações de segurança.

Hadi Heidari, do jornal Shahrvand, foi preso na segunda-feira e enviado ao presídio de Evin, em Teerã, disse seu representante à Reuters durante uma entrevista por telefone da capital iraniana.

"Ele foi condenado dois anos atrás por suas charges e foi sentenciado a um ano de prisão. As autoridades tiveram uma interpretação diferente das suas charges", afirmou o advogado, Saleh Nikbakht, acrescentando que Heidari já havia cumprido cerca de um mês da pena original.

A agência de notícias Tasnim, que é próxima da Guarda Revolucionária do Irã, afirmou que Heidari ligou para a família da prisão e contou que sua detenção é derivada da punição inicial.

Não ficou claro de imediato por que Heidari voltou a ser preso. Recentemente, os governistas linha-dura acusaram jornalistas encarcerados de ser parte de uma "rede de infiltração" ligada a potências estrangeiras hostis.

A Guarda Revolucionária deteve jornalistas, artistas e cidadãos norte-americanos nas ações de repressão da "infiltração". Na semana passada, a corporação prendeu os administradores de mais de 20 grupos atuantes pelo aplicativo de mensagens Telegram.

(Por Sam Wilkin e Bozorgmehr Shafaredin)