Deutsche sobe por acordo com EUA e ações europeias ficam estáveis

LONDRES (Reuters) - As ações europeias ficaram estáveis nesta sexta-feira, com o foco nas instituições bancárias após o Deutsche Bank e o Credit Suisse encerrarem processos sobre a venda de títulos podres nos Estados Unidos e o italiano Monte dei Paschi ter concordado com um resgate do governo.

O índice STOXX Europe 600 ficou estável no fechamento e inalterado na semana, mas o índice ainda está a caminho de seu melhor mês desde outubro de 2015.

O Deutsche Bank devolveu ganhos iniciais encerrando em alta de 0,3 por cento, superando o índice bancário europeu, que ficou levemente negativo, após ter concordado em um acordo de 7,2 bilhões de dólares com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos sobre a venda de títulos podres antes da crise financeira de 2008.

O Credit Suisse caiu após ter subido inicialmente, enquanto o RBS, que também está sendo investigado, subiu 1,4 por cento, por expectativas de que o acordo final possa ser mais baixo que o esperado.

"(Os ganhos do) Deutsche Bank sugerem um alívio pelo bom resultado e o caso ter sido encerrado", disse o chefe de pesquisas da Accendo Markets, Mike van Dulken, em nota.

O índice FTSEurofirst 300 fechou em alta de 0,03 por cento, a 1.423 pontos.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,06 por cento, a 7.068 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,05 por cento, a 11.449 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,10 por cento, a 4.839 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 1,17 por cento, a 19.345 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,37 por cento, a 9.367 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,50 por cento, a 4.635 pontos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos