Exército sírio diz ter matado "ministro de guerra" do Estado Islâmico

BEIRUTE (Reuters) - O Exército da Síria disse nesta quarta-feira que matou o "ministro de guerra" do Estado Islâmico e outras figuras graduadas do grupo militante em operações no leste da cidade norte de Aleppo.

Uma fonte militar síria citada pela mídia estatal do país identificou o ministro de guerra como Abu Musab al-Masri, sem dizer exatamente quando ou onde ele morreu.

Ele foi identificado entre 13 figuras graduadas do Estado Islâmico mortas em operações militares sírias no leste de Aleppo, incluindo homens identificados como cidadãos iraquianos e sauditas.

Um ministro de guerra anterior do Estado Islâmico, Abu Omar al-Shishani, foi morto no último ano. O Pentágono disse que Shishani provavelmente foi morto por um ataque aéreo dos Estados Unidos na Síria. O grupo militante confirmou sua morte em julho, mas disse que ele morreu em combate na cidade iraquiana de Shirqat a sul de Mosul.

O Estado Islâmico enfrenta campanhas separadas no norte da Síria do Exército sírio apoiado pela Rússia, das Forças Democráticas da Síria apoiadas pelos Estados Unidos e das forças rebeldes apoiadas pela Turquia que lutam sob a bandeira do Exército Livre da Síria.

(Reportagem de Tom Perry)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos