Topo

Rússia se diz disposta a trabalhar com presidente autoproclamada da Bolívia

Jeanine Añez, autoproclamada presidente da Bolívia - AIZAR RALDES / AFP
Jeanine Añez, autoproclamada presidente da Bolívia Imagem: AIZAR RALDES / AFP

Tom Balmforth

em Moscou (Rússia)

14/11/2019 14h02

A Rússia disse hoje que está disposta a trabalhar com a nova presidente autoproclamada da Bolívia, mas observou que ela assumiu o poder sem ter quórum pleno no Parlamento para tanto.

Jeanine Áñez, a vice-presidente do Senado, foi autoproclamada presidente anteontem; o presidente Evo Morales renunciou sob pressão no domingo, o que a Rússia comparou com um golpe orquestrado.

Moscou tinha bons laços com Morales, que visitou a Rússia para conversar com o presidente Vladimir Putin ainda em junho.

Áñez se declarou presidente depois que parlamentares do Movimento Ao Socialismo (MAS), de Morales, boicotaram sua posse. Ela preferiu invocar uma cláusula constitucional por ser a próxima pessoa na linha sucessória à Presidência.

Ainda nesta quinta-feira, o vice-ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Ryabkov, disse: "Notamos que no momento de sua confirmação neste papel, não havia quórum pleno, por isso vemos certos momentos aqui que certamente levaremos em conta", disse, segundo a agência de notícias RIA.

"Mas está claro que ela será reconhecida como nova líder da Bolívia até a questão de um novo presidente ser resolvida com eleições."

Internacional