PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Esse conteúdo é antigo

Bashar al-Assad conquista quarto mandato na Síria com 95% dos votos

O presidente da Síria, Bashar al Assad, afirmou que as críticas ocidentais às eleições presidenciais em seu país "não têm nenhum valor" - Pool BENAINOUS/HOUNSFIELD/Gamma-Rapho via Getty Images
O presidente da Síria, Bashar al Assad, afirmou que as críticas ocidentais às eleições presidenciais em seu país 'não têm nenhum valor' Imagem: Pool BENAINOUS/HOUNSFIELD/Gamma-Rapho via Getty Images

Alaa Swilam e Ahmed Tolba

Da Reuters, em Beirute

27/05/2021 19h39Atualizada em 28/05/2021 08h11

O presidente da Síria, Bashar al-Assad, conquistou seu quarto mandato com 95,1% dos votos em uma eleição que irá aumentar ainda mais seu tempo no governo de um país arruinado pela guerra, mas que seus adversários e o Ocidente dizem ter sido marcada por fraudes.

O governo de Assad diz que a eleição mostra que a Síria está funcionando normalmente mesmo depois de uma década de conflitos, que mataram centenas de milhares e tiraram 11 milhões de pessoas — cerca de metade da população — de suas casas.

O chefe do Parlamento, Hammouda Sabbagh, anunciou o resultado em uma entrevista coletiva na quinta-feira, dizendo que o nível de comparecimento às urnas foi de 78%.

A eleição foi adiante apesar de um processo de paz liderado pela ONU que havia solicitado que a votação acontecesse sob supervisão internacional e que pudesse ajudar a pavimentar o caminho para uma nova constituição e acordo político.

A vitória garante a Assad mais sete anos no poder e alonga a permanência de sua família no poder, por quase seis décadas. Seu pai, Hafez al-Assad, liderou a Síria por 30 anos, até sua morte em 2000.

Os anos de Assad na Presidência são marcados pelo conflito que começou em 2011 com protestos pacíficos antes de sair do controle e se tornar um conflito multilateral que fragmentou o país.

Internacional