PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Oposição quer convocar Onyx, após fala sobre irmãos Miranda; ministro diz que vai

Senador Humberto Costa (PT-SE) apresentou à CPI da Covid um requerimento em que pede a convocação do ministro - Pedro França/Agência Senado
Senador Humberto Costa (PT-SE) apresentou à CPI da Covid um requerimento em que pede a convocação do ministro Imagem: Pedro França/Agência Senado

24/06/2021 12h32

O senador Humberto Costa (PT-PE) informou nesta quinta-feira ter apresentado à CPI da Covid um requerimento em que pede a convocação do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni, após ter defendido que a Polícia Federal investigue o deputado federal Luís Miranda (DEM-DF), e o irmão dele, o servidor do Ministério da Saúde Luís Ricardo Miranda, no episódio envolvendo a compra da Covaxin pelo governo federal.

Em entrevista esta manhã ao jornalista José Luiz Datena, Onyx adiantou que, se for chamado, vai comparecer à comissão.

Humberto Costa disse que, em pronunciamento na véspera, o ministro tentou coagir os irmãos Miranda no episódio ao dizer, de antemão, que eles estão mentindo e vão responder por denunciação caluniosa —imputar crime falso a alguém. Os dois vão depor à CPI na sexta-feira.

Durante a audiência da CPI desta quinta, o relator da comissão, Renan Calheiros (MDB-AL), disse que, na véspera, Onyx fez bravata e que cometeu crime. Alertou que, se Onyx continuar a reincidir, poderá ser alvo de um mandado de prisão.

Na entrevista desta manhã, Onyx disse considerar uma "honra" para qualquer ministro ser chamado para falar no Congresso e se colocou à disposição para ir à CPI.

"Se for convidado ou convocado, eu vou com total tranquilidade e me sentirei honrado em prestar todos os esclarecimentos", afirmou ele.

Por trás do embate está a discussão sobre se teria ocorrido irregularidades no processo de compra pelo governo da vacina Covaxin, do laboratório indiano Bharat Biotech.

Na véspera, o deputado disse que apresentou, junto com seu irmão, diversas irregularidades sobre o processo de compra da Covaxin ao presidente Jair Bolsonaro em uma reunião no Palácio da Alvorada.

A CPI da Covid foi criada no Senado após determinação do Supremo. A comissão, formada por 11 senadores (maioria é independente ou de oposição), investiga ações e omissões do governo Bolsonaro na pandemia do coronavírus e repasses federais a estados e municípios. Tem prazo inicial (prorrogável) de 90 dias. Seu relatório final será enviado ao Ministério Público para eventuais criminalizações.