PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
15 dias

Renan ameaça pedir prisão de Onyx se ele 'continuar com ameaças'

Rayanne Albuquerque*

Do UOL, em São Paulo

24/06/2021 10h23Atualizada em 24/06/2021 11h30

O relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL), declarou na manhã de hoje que o ministro Onyx Lorenzoni, da Secretaria Geral da Presidência da República, poderá ter prisão pedida contra ele caso prossiga com as "ameaças" contra testemunhas das investigações no colegiado.

Essa comissão precisa dar respostas imediatas. E quando um caso desse se apresenta, temos que ter uma reação. Se esse senhor continuar a reincidir, não temos outra coisa a fazer, senhor presidente, senão requisitar a prisão dele
Renan Calheiros

Ontem, o parlamentar havia classificado como "criminosa" a postura de Lorenzoni, após o ministro pedir que a Polícia Federal investigue o deputado Luís Miranda (DEM-DF), que denunciou esquema de compra inflacionada da vacina Covaxin. O pedido teria sido feito pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), de acordo com Onyx.

Em entrevista à GloboNews, Renan Calheiros disse ontem que a interferência nas investigações configura coação das testemunhas da Comissão Parlamentar de Inquérito e que, por essa razão, o ministro deverá ser convocado para prestar esclarecimentos aos senadores.

Hoje, no entanto, Calheiros subiu o tom em relação aos posicionamentos do secretário-geral da República ao citar a possível prisão.

Antes de qualquer coisa eu gostaria de expressar a minha mais completa repugnância pela bravata do secretário-geral da Presidência República, um estafeta crítico, senhor presidente [Omar Aziz], que fez uma despudorada coação de duas testemunhas dessa comissão parlamentar de inquérito, além de uma intromissão indevida em uma investigação de outro poder
Renan Calheiros

Luis Miranda pede que Bolsonaro "diga a verdade"

O deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) pediu hoje que o presidente Jair Bolsonaro "diga a verdade" sobre a compra da Covaxin. À imprensa, o parlamentar disse que chegou a alertar o president ea respeito de um suposto esquema de corrupção envolvendo a compra do imunizante.

As declaraçõesd e Miranda sobre a "verdade" que poderia ser dita por Bolsonaro foram compartilhadas hoje, no Twitter. Ele também criticou o presidente por não defendê-lo após a denúncia.

Você fala tanto em Deus e permite que eu e meu irmão, sejamos atacados por tentarmos ajudar o seu governo! Sempre te defendi e essa é a recompensa?
Luis Miranda

Segundo Miranda, ele se encontrou com Bolsonaro no dia 20 de março para levar a denúncia sobre o caso. A reunião aconteceu um mês após o governo federal assinar o contrato para aquisição da vacina.

De acordo com o parlamentar, ele apresentou documentos que apontavam irregularidades. O deputado ainda acusou Bolsonaro de atacá-lo com fake news por meio do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni.

Só tentei combater uma possível corrupção. Deus sabe da verdade!
Luis Miranda

* Com a colaboração de Gabriel Toueg

A CPI da Covid foi criada no Senado após determinação do Supremo. A comissão, formada por 11 senadores (maioria é independente ou de oposição), investiga ações e omissões do governo Bolsonaro na pandemia do coronavírus e repasses federais a estados e municípios. Tem prazo inicial (prorrogável) de 90 dias. Seu relatório final será enviado ao Ministério Público para eventuais criminalizações.